quarta-feira, 9 de julho de 2008

AS MANIFESTAÇÕES FOLCLÓRICAS


A palavra folclore vem do ingês FOLK LORE ou sabedoria popular. Este termo era usado para caracterizar as manifestações culturais espontâneas de um povo ou população, e sua comemoração é a 22 de agosto, data em que o termo folclore foi empregado pela primeira vez.

Música: a música folclórica está presente em quase todas as manifestações populares. A serenata, coreto, cantigas de rixa, bendito, cantigas de cego, cantos de velório e cânticos para as almas são formas de músicas folclóricas.
Fonte: http://www.brasilescola.com

É o conjunto de canções tradicionais de um povo. Tratam de quase todos os tipos de atividades humanas e muitas destas canções expressam crenças religiosas ou políticas de um povo ou descrevem sua história. A melodia e a letra de uma canção folclórica podem sofrer modificações no decorrer de um tempo, pois normalmente passam de geração em geração. Os principais tipos de música folclórica são as canções para dançar, as lendárias e as canções de danças e jogos infantis.
As canções para dançar são provavelmente o tipo mais antigo de música folclórica. No início foram cantadas como acompanhamento para danças e o nome de seus compositores se perderam no tempo. Muitas ficaram associadas ao lugar de origem, como a gavota francesa, a mazurca e a polonesa, da Polônia e a tarantela da Itália.
As lendárias são geralmente de origem remota, têm caráter poético e expressam diretamente o que se passa no sentimento do cantor. São exemplos disso as baladas inglesas da Idade Média e do Renascimento e os spirituals dos negros dos EUA.
As danças e jogos infantis são geralmente de origem européia e no Brasil reduzem-se praticamente às danças de roda. Algumas são de criação nacional com influência das modinhas, como Nesta Rua tem um Bosque; outras têm influência africana como Sambalelê.
No Brasil, as danças folclóricas podem ser divididas em dramáticas e não dramáticas. As dramáticas compreendem uma parte representada e têm um tema determinado como por exemplo, bumba-meu-boi, do Nordeste. As não dramáticas não contêm elementos de representação; a maior parte delas segue duas espécies de formação: em roda, às vezes com solista no centro de origem africana ou portuguesa ou em fileiras opostas, de origem indígena ou nacional.Fonte: http://www.edukbr.com.br/artemanhas/tipo_musica_folclorica.asp
No tempo em que não existiam vídeo games, brinquedos com controle remoto e nem computador, as brincadeiras eram inventadas. Muitos jogos nasceram nas ruas e para alimentar estes jogos existiam cantigas de roda, os trava-línguas, as adivinhações e as parlendas. Era uma arte anônima e que caía em domínio público. Os brinquedos cantados, conhecidos como cantigas de roda, tiveram diferentes origens. Uns vieram de danças e jogos executados pelos adultos, como por exemplo Escravos de Jó; outros nasceram de histórias infantis, como A Linda Rosa Juvenil; e outros da própria vida cotidiana. A formação de nossa raça, com o índio, o português e o africano, influenciou a música brasileira e com certeza, as cantigas de roda; a contribuição de vários países da Europa também se fez presente, transmitida de geração a geração e sofrendo modificações da rítmica brasileira. Essas contribuições foram se incorporando ao folclore brasileiro. Existem, além das cantigas de roda.
. Brincadeiras de Roda.

4 comentários:

Sanches disse...

Colega,

Além da excelente escolha do tema do seu blog, caprichou nos recursos hein !? Gostei do hiperlink... e também do trava-línguas.

Abraços
Rhanna;

natasha disse...

não gostei tem q melhoar mais mesmo assim ta legal
bjs e abraços

natasha disse...

não gostei tem que melhorar
bjs e abraços

keyyla ferraz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.